Subscreve ou faz donativo. Clica aqui.
Procurar
Fechar esta caixa de pesquisa.

A Praça das Novas Nações, em Arroios, vai ser finalmente requalificada

Os carros vão desaparecer da frente da escola Sampaio Garrido, que passará a estar ligada directamente à praça. Haverá mais árvores, passeios mais largos e confortáveis, e passadeiras sobrelevadas, numa intervenção que colocará o andar a pé no centro.

Imagem ilustrativa da nova Praça das Novas Nações (fotografia LPP)

A Praça das Novas Nações e a Rua de Angola, em Arroios, vão ser requalificadas no âmbito do novo programa municipal Há Vida No Meu Bairro, em que se se pretende estimular novas centralidades na cidade e uma vida de proximidade aproveitando o conceito de “cidade dos 15 minutos”. A proposta, apresentada nesta sexta-feira, prevê o corte da circulação rodoviária em frente à escola para ligar este equipamento à praça, bem como a plantação de novas árvores e o alargamento de passeios.

Para essas alterações serem possíveis, a Rua de Angola passará a ter um sentido único descendente para a circulação rodoviária, e a Praça das Novas Nações perderá a circularidade actual. Assim, o trânsito principal passará a ser feito da Rua de Cabo Verde, no topo da praça, para a Rua de Angola, pelo lado esquerdo da praça. Por outro lado, da Rua Ilha do Príncipe só dará para ir a Rua de Moçambique, atravessando uma zona de coexistência no lado direito. A intervenção não afectará o troço da Rua de Angola entre o cruzamento com as ruas Forno do Tijolo e da Guiné, e a Almirante Reis, que manterá os dois sentidos e será mexido no âmbito da requalificação desta avenida.

Vê aqui imagens do antes e do depois:

Rua de Angola
Praça das Novas Nações
Zona infantil da Praça das Novas Nações

O alargamento dos passeios e a plantação de árvores irá favorecer os alunos da EB1 Sampaio Garrido, que, segundo um inquérito organizado pela associação de pais, é uma escola onde a maioria das crianças se desloca a pé: verificou-se que 68% das crianças inquiridas fazem a pé as suas deslocações casa-escola, sendo que 11% vai sozinhas; apenas 22% vai de carro. Em Setembro de 2023, os pais e as crianças da EB1 Sampaio Garrido tinham, em conjunto com a Câmara de Lisboa e a Junta de Freguesia de Arroios, pintado a envolvente escolar numa tentativa de a tornar mais segura. Na altura, havia o desejo de que a desejada requalificação da Praça das Novas Nações avançasse para tirar os automóveis da frente dos portões da escola e reduzir o tráfego de atravessamento.

“Nós temos uma praça mesmo à frente da escola. No final do dia, os miúdos apropriam-se dela, mas, por causa de haver esta rua a separar a escola da praça, parece que são duas coisas que não conversam. Não há apropriação deste espaço público por parte da escola”, dizia Vera Higino, representante da associação de pais, em Setembro. O projecto no âmbito do Há Vida No Meu Bairro vem agora responder às preocupações da comunidade escolar, mas também da comunidade. No âmbito de um Orçamento Participativo (OP) e de um financiamento enquadrado no programa BIP/ZIP, as cooperativas Trabalhar Com Os 99% e Largo Residências trabalharam, em 2018/19, numa proposta de requalificação da Praça das Novas Nações com a comunidade local.

A Praça das Novas Nações é um espaço público fulcral no território dos Anjos; embora se verifique um elevado estado de degradação e abandono, esta praça é um ponto de referência com movimento, ocupação e vivência constantes da população do bairro e das crianças da Sampaio Garrido. A proposta apresentada agora pela Câmara de Lisboa é um pouco diferente da ideia das cooperativas, que propuseram encostar a praça tanto à escola como aos edifícios do lado direito, bloqueando a ligação entre as ruas Ilha do Príncipe e de Moçambique; a autarquia contra-pôs com uma zona de coexistência, onde os peões tenham prioridade mas os carros possam atravessar, em vez de esse corte total.

Proposta do OP e do BIP/ZIP para a Praça das Novas Nações (via Trabalhar Com Os 99%/Largo Residências)

De acordo com a apresentação pública da proposta, realizada nesta sexta-feira na Escola Secundária Dona Luísa de Gusmão, pretende-se “garantir a acessibilidade a pé de forma segura a equipamentos e serviços de proximidade; melhorar a conexão entre as diferentes atividades e espaços urbanos, privilegiando as deslocações a pé; promover a acalmia de tráfego através do reperfilamento das vias, reordenamento do estacionamento e aumento do espaço pedonal; requalificar o espaço publico, melhorando os pavimentos e introduzindo passadeiras acessíveis; criar conforto térmico através de arborização; e promover o convívio entre moradores e comunidade escolar, aumentando o espaço de estar, lazer e encontro”.

Depois das obras, a Rua de Angola passará a ter 12 novas árvores, sendo que tem actualmente zero; passadeiras sobrelevadas no cruzamento com a Rua do Zaire; e um aumento no número de lugares de estacionamento automóvel de 26 para 33, salvaguardando as necessidades locais também neste aspecto, uma vez que deixará de haver opções de estacionamento na Praça das Novas Nações – haverá apenas um local destinado à tomada e largada rápida de passageiros.

A requalificação da Praça das Novas Nações deverá avançar no primeiro semestre de 2025, sendo que no próximo mês de Julho deverá ficar pronto o projecto de execução. Este projecto é um dos 24 projectos-piloto que vão ser desenvolvidos no contexto do Há Vida No Meu Bairro, um por cada freguesia, com o objectivo de valorizar envolventes de escolas, ruas de comércio e largos.

PUB

Junta-te à Comunidade LPP

A newsletter é o ponto de encontro de quase 3 mil pessoas.