Subscreve e ganha conteúdos exclusivos. Sabe mais aqui.
Procurar
Fechar esta caixa de pesquisa.

Lisboa, Loures e Oeiras vão ter metro de superfície a interligar os concelhos

Fotografia de Ana Sofia Serra/CML

Chama-se LIOS – Linha Intermodal Sustentável e é um projecto de metro ligeiro de superfície que interligará zonas importantes entre Alcântara e Cruz Quebrada, de um lado, e entre Santa Apolónia e Sacavém, do outro. Já entre Alcântara e Santa Apolónia, a ligação é feita pela actual infraestrutura que serve o eléctrico articulado 15, operado pela Carris.

O anúncio do LIOS surge através de um comunicado conjunto das Câmaras de Lisboa, Oeiras e Loures e da assinatura de um protocolo de cooperação entre estes municípios, o Metropolitano de Lisboa e a Carris para o desenvolvimento do LIOS. “Os municípios pretendem assegurar uma ligação rápida e estruturante de transporte público pesado entre as respectivas zonas ribeirinhas e os principais interfaces em Lisboa, por forma a melhorar a conectividade dos seus territórios, e implementar novos corredores de transporte colectivo, assentes na extensão da linha de elétrico 15, actualmente explorada pela Carris”, lê-se na nota de imprensa.

Daqui até o LIOS sair do papel ainda faltará muito tempo. O protocolo assinado é o primeiro passado e tem por objectivo estudar e planear a concretização do projecto, na sua vertente técnica, ambiental, financeira e operacional; só depois deverá ser lançada a empreitada da linha, seguindo-se a sua construção. No total, o investimento estimado é de 490 milhões de euros, incluindo infraestrutura, parque de material e oficinas, e material circulante.

No projecto do LIOS está integrada a promessa antiga de levar o eléctrico 15 até ao Parque das Nações, só que desta vez passará os limites do concelho para parar só em Sacavém, passando pela Gare do Oriente, Moscavide e Portela. O prolongamento do eléctrico 15 até à Cruz Quebrada também já tinha sido previsto – irá passar pelo Restelo, Hospital S. Francisco Xavier, Miraflores, Linda-a-Velha e Jamor. Em 2019, a Câmara de Lisboa anunciava a compra de 15 novos eléctricos, semelhantes aos que actualmente fazem a linha 15 da Carris, para precisamente pensar na ligação à Cruz Quebrada e ao Parque das Nações.

“A nova linha terá uma extensão de cerca de 24,4 km e estará ligada com as linhas ribeirinhas, de elétrico e de comboio da Linha de Cascais e Linha do Norte, bem como a expansão da linha vermelha do Metropolitano de Lisboa em Alcântara”, lê-se em comunicado, no qual se fala ainda em possíveis corredores ciclopedonais: “Os municípios entendem, ainda, que deve ser explorada a viabilidade de implementar, sempre que possível, corredores dedicados a modos ativos, pedonal e em bicicleta, paralelos aos corredores de transporte público estruturante que vierem a ser implementados.”

“O desenvolvimento desta linha está a ser articulado com o Governo, no âmbito de um conjunto mais vasto de investimentos em infraestruturas de transporte na Área Metropolitana de Lisboa (AML), que visam aumentar a coesão do território na AML, e que vão promover a melhoria das condições de acessibilidade e, em particular, a competitividade, a fiabilidade e a confiança no sistema de transportes público.”

PUB

Junta-te à Comunidade LPP

A newsletter é o ponto de encontro de quase 3 mil pessoas.