Procurar
Fechar esta caixa de pesquisa.

Lisboa discute sustentabilidade urbana durante dois dias

Capital portuguesa recebe esta sexta e sábado, 15 e 16 de Dezembro, a primeira edição do Open House Europe Summit, a nova conferência anual do Open House.

Fotografia LPP

Nos dias 15 e 16 de Dezembro, a Trienal de Lisboa apresenta no Palácio Sinel de Cordes o programa público do primeiro encontro anual do Open House Europe, um projecto de cooperação internacional co-fundado pela União Europeia. Três debates centrados na sustentabilidade da micro à macro escala na governação das cidades do futuro trazem especialistas de Barcelona, Milão, Bilbau, Porto e Lisboa.

Sexta-feira 15 de Dezembro, às 16h30, arranca com o debate “Governação, Arquitectura e Sustentabilidade”. Como é que a cidade pode ser sustentável através das políticas públicas? O painel integra a Vice-Presidente da Câmara Municipal de Barcelona para a Ecologia, Planeamento Urbano e Mobilidade Urbana, Janet Sanz, e ainda com Filipa Serpa, Vice-Presidente do IHRU — Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana.

No sábado, às 10 horas, discute-se o tema “Sustentabilidade no Planeamento Urbano”, com os contributos de investigações relacionadas com escassez da água, ilhas de calor e sistemas de abastecimento, seguido de discussão aberta a toda a assistência. O debate será moderado pelo urbanista e fundador do Urbanistica PodcastMustafa Sherif, e contará com a participação de Aurora Carapinha, arquitecta paisagista, professora e autora de estudos sobre gestão da água, jardins e paisagens e sua relação com os sistemas naturais e a humanidade.

Às 11h40 de sábado tem lugar o terceiro debate intitulado “Alcançar a Sustentabilidade em Arquitectura” que coloca em diálogo representantes de ateliers de arquitectura com iniciativas sustentáveis, como Francisco Adão da Fonseca, co-fundador da Oficina Pedrêz, um espaço de investigação do Porto, que tem explorado as áreas da ecologia sistémica e a subsistência habitacional e é Membro fundador da Architects Declare em Portugal e Gianandrea Barreca, do atelier milanês Barreca & La Varra, autor da primeira habitação social Carbono Zero na Europa.

Em inglês, os debates são transmitidos no canal YouTube do Open House Europe.

Cartaz do evento

Programa da conferência

Sexta, 15 Dezembro

16h30 – Abertura
Apresentação sobre as dimensões da sustentabilidade, por José Mateus, presidente da Trienal

17h00 / 18h30 – Mesa Redonda
Governação, Arquitectura e Sustentabilidade. Como é que a cidade pode ser sustentável através das políticas públicas?

  • Demetrio Scopelliti Director de Planeamento Urbano e Espaço Público da Agência para a Mobilidade, Ambiente e Território da cidade de Milão (AMAT)
  • Filipa Serpa, Vice-Presidente do Conselho de Administração do IHRU – Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana
  • Janet Sanz, Vice-presidente da Câmara Municipal de Barcelona para a Ecologia, Planeamento Urbano e Mobilidade Urbana
  • Susana Ruiz, responsável pelo planeamento urbano da cidade de Bilbau.

Moderação por Sandra Marques Pereira, investigadora em sociologia urbana, habitação e cidades do DINÂMIA’CET e Sociodigital Lab for Public Policy/ ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa.

19h00 / 21h00 – Inauguração da exposição de Visual Stories
Descobre a diversidade do Open House Europe na perspectiva de quem visita um dos seus doze festivais ao longo de 2023. Esta exposição pop-up constrói-se com uma selecção de mais de 30 narrativas visuais partilhadas a partir de um open call, com histórias e experiências ligadas à arquitectura.

Sábado, 16 Dezembro

10h00 / 11h30 – Debate
Sustentabilidade no Planeamento Urbano
Apresentações em diferentes campos de investigação relacionados com escassez da água, ilhas de calor e sistemas de abastecimento, seguido de discussão aberta a toda a assistência.

  • Aurora Carapinha, arquitecta paisagista, investigadora, professora. Autora de estudos sobre gestão da água, jardins e paisagens e sua relação com os sistemas naturais e a humanidade.
  • Manuel Banza, no campo da ciência de dados, desenvolve projectos relacionados com mobilidade, cidades e designadamente sobre o efeito de Ilha de Calor Urbano (ICU) em Lisboa.
  • Mariana Sanchez Salvador, arquitecta com corpo de investigação focada nos sistemas de abastecimento das cidades.

Moderação pelo urbanista e fundador do Urbanistica Podcast, Mustafa Sherif.

11h40 — 13h00 Debate
Alcançar a sustentabilidade em arquitectura

  • Marta Álvarez Pastor (Studio Vaumm), especialista em reabilitação, colabora com artistas em intervenções construtivas e planeamento urbano com uma visão cultural. 
  • Gianandrea Barreca do atelier de arquitectura milanês Barreca & La Varra que concebeu a primeira habitação social Carbono Zero na Europa. 
  • Francisco Adão da Fonseca co-fundador da Oficina Pedrêz um espaço de investigação do Porto, que tem explorado as áreas da ecologia sistémica e a subsistência habitacional. Membro fundador da Architects Declare em Portugal.

Moderação pelo curador dos prémios e programas da Fundação Mies van der Rohe, Ivan Blasi.

Programa Paralelo

Sábado, 16 Dezembro

10h00 / 12h00 – Workshop de agricultura urbana vertical
com Upfarming (conduzido por Tiago Sá Gomes e Maria Canelhas)

Este workshop é uma actividade interactiva para explorar sistemas de agricultura urbana vertical: uma forma diferente de produzir comida em espaços limitados. Os participantes aprendem os benefícios e desafios da agricultura vertical, diferentes modelos de gestão e produção, a sua importância em contexto urbano, e como estes sistemas podem contribuir para um futuro mais sustentável. O workshop consiste em duas etapas: os participantes vão começar por semear culturas hortícolas que ficam a germinar. Depois é altura de plantar: os participantes vão transplantar as plântulas desde a sementeira até às prateleiras da horta vertical, onde irão crescer até estarem prontas para serem colhidas.

Lotação: 15 pessoas
Duração: 2h
Preço: 10€/pessoa
Formulário de inscrição

15h00 – Visita à Residência da Cidade Universitária
com Nuno Clímaco (Lisboa e-Nova) e Alexandre Marques Pereira

Com 240 unidades de alojamento para estudantes universitários, o projecto faz referência à maneira das célebres ‘Unités d’Habitation’ projectadas por Le Corbusier. Enquanto conjunto de habitação colectiva, as distintas partes funcionais estão integradas num único organismo de uso partilhado. Um exemplo de boas práticas de sustentabilidade, as residências adaptam-se às condições climáticas locais, com a definição dos materiais, o desenho dos sombreamentos na fachada, a ventilação natural ou inclusão de painéis solares. Todo este conjunto constituiu o foco da visita que conjuga o desenho e as estratégias de eficiência energética e sustentabilidade.

Lotação: 25 pessoas
Duração: 1h
Preço: Gratuito
Formulário de Inscrição
Ponto de encontro: Rua Professor António Flores 

16h00 – Visita a Túnel do Plano de Drenagem 
com Manuel Saldanha

Uma visita subterrânea à escavação do primeiro túnel que liga Monsanto-Santa Apolónia numa extensão de 5km. O Plano Geral de Drenagem de Lisboa tem por objectivo proteger a cidade de cheias, preparando a cidade para os desafios futuros e das alterações climáticas. A implementação deste plano que decorre até 2030 traduz-se em três acções: a melhoria e reforço da rede de saneamento, a construção de bacias de retenção e de dois grandes túneis de drenagem. Além de mitigar os impactos sociais e económicos, os túneis respondem ainda a questões ambientais: a existência de bacias antipoluição que captam e armazenam as águas da chuva, a utilização de água reciclada para lavagem urbana, regas e incêndios e a activação de uma central mini-hídrica sustentável.

Lotação: 15 pessoas
Duração: 1h
Preço: Gratuito
Formulário de Inscrição
Ponto de encontro: Rua de Campolide (no cruzamento com a Avenida General Correia Barreto, em frente à Infinity Tower).