Procurar
Fechar esta caixa de pesquisa.

Uma viagem pelo espaço colectivo, da Europa para Lisboa

Pensemos neste pequeno texto como uma viagem de comboio a alta velocidade entrecortando paragens de observação e de aprendizagem. Fomos à procura de dimensão. Aprender dá-nos dimensão e para ganhar dimensão é necessário arriscar, sem nos perdermos, largar o que perdeu sentido no presente e agir. Partimos de Itália, passamos pela Europa central e continuamos caminho por Espanha, com paragem final em Lisboa.

Este artigo é de Manuel Banza e Bernardo Fernandes.

Rua da Prata pedonal (fotografia LPP)

De bilhete na mão, entramos na carruagem e damos início à nossa viagem com a primeira paragem no sul da Europa, na cidade de Bolonha, Itália. Com o objetivo de criar uma cidade mais segura, habitável e promover o uso de transportes públicos e bicicletas, o município implementou, em Julho de 2023, a iniciativa Bologna città 30. Esta medida introduziu limites de velocidade na maioria das estradas urbanas. O questionário público, respondido por mais de 19 mil habitantes, revelou que quase 80% estaria disposto a mudar os seus hábitos diários em troca de duas soluções simples: uma oferta melhorada dos transportes públicos e maior segurança rodoviária, referindo ainda a necessidade de expansão das ciclovias e do aumento de iniciativas deste género. Por forma a dar tempo aos habitantes para se adaptarem às alterações implementadas nas suas rotinas, não ultrapassar o limite de velocidade de 30 km/h, a Câmara Municipal esclareceu que as sanções a aplicar pelo seu incumprimento só seriam aplicadas a partir de Janeiro deste ano.

Deixamos Bolonha e saímos em Amesterdão, outra cidade que introduziu o limite de velocidade de 30 km/h em 80% das suas estradas, em Dezembro 2023. Este novo limite tem como objetivo melhorar a segurança rodoviária e reduzir a poluição sonora. Com esta medida, a cidade espera resultados positivos em termos de saúde pública, através da redução de 20-30% nos acidentes graves.

Este artigo faz parte da edição impressa do LPP. Pode ser lido com uma subscrição LPP 6 ou LPP 12. Se já és subscritor, faz log in.