Subscreve ou faz donativo. Clica aqui.
Procurar
Fechar esta caixa de pesquisa.

Primeira MediaCon foi um sucesso. Centenas debateram caminhos alternativos para o jornalismo

A primeira edição da MediaCon, um encontro de jornalismo organizado por vários órgãos de comunicação social não-tradicionais, mobilizou jornalistas e leitores em torno de temas que dizem respeito a todos.

Fotografia de Bárbara Monteiro/Goethe-Institut Portugal

O que pode juntar arte e jornalismo? O que falta para haver mais acessibilidade na comunicação social? Qual o poder dos jornais locais? O que é o jornalismo de soluções? Quem é que precisa de literacia mediática? Quanto custa uma investigação longa? Esses foram alguns dos temas discutidos na MediaCon, um evento de jornalismo organizado por vários órgãos não tradicionais. A primeira edição ocorreu nos dias 28 e 29 de Junho, no Goethe-Institut, em Lisboa, e reuniu centenas de participantes.

Dois debates sobre financiamento da actividade jornalística e a importância do jornalismo de proximidade foram os grandes destaques da programação, que também incluiu conversas sobre jornalismo desportivo, diversidade nas redações, acessibilidade, cruzamentos entre jornalismo e arte, entre outros.

Em paralelo, os participantes tiveram a oportunidade de interagir com os próprios jornalistas, num espaço de speed-dating e divulgação, que favoreceu a partilha de experiências. Decorreram workshops focados em temáticas como inteligência artificial, literacia mediática e jornalismo de soluções. Todo o evento foi de entrada livre e gratuita, mediante inscrição prévia. No total, contabilizaram-se mais de 500 entradas ao longo dos vários momentos do encontro.

Jornalismo de proximidade

Fotografia de Bárbara Monteiro/Goethe-Institut Portugal

Qual é o poder do jornalismo local? Pode ajudar a responder aos desafios dos media, inovando, mantendo-se próximo, útil e interessante? E não é o jornalismo global, no fundo, sempre local? Debate com Catarina Carvalho (Mensagem de Lisboa), Nuno Costa (Sul Informação) e Olaya Argüeso Pérez (Correctiv).

A MediaCon contou com a participação de convidados de organizações europeias sediadas na Alemanha, nomeadamente Brigitte Alfter (Arena for Journalism in Europe), Peter Matjašič (Investigate Europe) e Olaya Argüeso Pérez (CORRECTIV). A programação teve também investigadores portugueses e jornalistas de diferentes meios que partilharam as suas experiências, desafios e trabalhos.

A MediaCon foi organizada por jornalistas para discutir a profissão e o futuro da democracia, mas procurou ser um evento abrangente e aberto a todos os interessados. Muitos leitores e consumidores de jornalismo juntaram-se, assim, ao longo dos dois dias, às redações dos projectos Afrolink, Azul, Bantumen,  Bola na Rede, Comunidade Cultura e Arte, Coimbra Coolectiva, Divergente, Fumaça, Gerador, LPP / Lisboa Para Pessoas, Mensagem de Lisboa, Projecto Inocência, Rimas e Batidas, ex-Setenta e Quatro e Shifter, que, de forma inédita, colaboraram ao longo de 10 meses na organização desta convenção.

Fotografia de Bárbara Monteiro/Goethe-Institut Portugal

“Quisemos dar a conhecer de forma mais profunda o nosso trabalho e a destacar o contributo que o mesmo traz à sociedade democrática”, salienta o grupo em jeito de balanço desta edição. “Esta convenção não fica por aqui. Os órgãos de comunicação não tradicionais inovaram e mudaram profundamente o panorama mediático em Portugal. A afluência a esta convenção é prova disso mesmo.”

A realização da MediaCon foi pretexto para a produção de alguns conteúdos paralelos, como um videocast dedicado a um dos principais temas desta primeira edição, o financiamento do jornalismo – essa conversa que juntou os jornalistas Ricardo Cabral Fernandes, João Ribeiro (Shifter), Nuno Viegas (Fumaça) e Sofia Craveiro (Gerador) pode ser escutada e vista no YouTube. A MediaCon motivou também a participação no programa Sociedade Civil, da RTP 2, permitindo, desta forma, alargar o alcance da convenção e a conversa sobre jornalismo alternativo ou não tradicional.

A organização de uma segunda edição poderá agora estar em cima da mesa, com mais conversas, debates e workshops sobre jornalismo, para jornalistas e principalmente para não jornalistas.

PUB

Junta-te à Comunidade LPP

A newsletter é o ponto de encontro de quase 3 mil pessoas.