Subscreve e ganha conteúdos exclusivos. Sabe mais aqui.
Procurar
Fechar esta caixa de pesquisa.

Revista Cidades (LPP x Shifter)

5,00  - 12,00 

O LPP e o Shifter apresentam uma revista em papel sobre cidades, urbanismo e a organização do espaço no geral. Uma publicação especial, que nos convida a reflectir sobre este tema com ensaios, entrevistas, reportagens e diferentes perspectivas e formas de pensar.

O LPP, jornal da Lisboa Metropolitana, e o Shifter, revista de reflexão sobre temas do presente e do futuro, apresentam uma revista em papel sobre cidades, urbanismo e a organização do espaço no geral. Uma publicação especial, que nos convida a reflectir sobre este tema com ensaios, entrevistas, reportagens e diferentes perspectivas e formas de pensar.

Esta revista resulta de uma colaboração entre o LPP e o Shifter por três motivos: em primeiro lugar, porque são dois projectos-irmãos, que partilham recursos entre si; em segundo lugar, porque o Shifter publica uma revista temática em papel desde 2021 e decidiu neste número falar de cidades, o grande tema do LPP; em terceiro e último lugar, porque colaborações no jornalismo fazem todo o sentido.

Disponível por apenas 10 € (mais portes de envio), tanto na loja online do Shifter como na do Lisboa Para Pessoas, a revista é limitada a 300 exemplares e uma oportunidade única de ler trabalhos de maior profundidade que não encontras online.

Ao longo de quase 100 páginas, partimos do conceito de ‘cidade’ para reflectimos e ensaiarmos sobre muito mais do que isso. Temos uma entrevista à socióloga e política portuguesa Ana Drago sobre a segunda crise de Lisboa, a crise da Habitação, e falamos da “cidade dos 15 minutos” com o autor do conceito, Carlos Moreno. O João Mineiro ensaia sobre o direito à cidade e o espaço da política; a Carolina Franco questiona sobre para quem são desenhadas as cidades e apresenta-nos o Urbanismo Feminista; a Rossana Fonseca debruça-se sobre esta nossa sociedade da imagem e do controlo; e o Guilherme Rodrigues opina sobre as cidades como espaços democráticos do século XXI. Mas há mais: trazemos-te ainda dois nomes da arquitectura que vale a pena conhecer pela forma como pensam a sua área: Anupama Kundoo e Keller Easterling.

Como escreve João Gabriel Ribeiro, director do Shifter no editorial que acompanha esta revista, “Uma cidade é mais do que um conjunto de edifícios; é uma das maiores materializações da complexidade da vida contemporânea. Sem representar tudo no mundo – e é importante que o digamos, o mundo não é nem pode ser só cidades –, estas são o símbolo máximo da vida de hoje. E como tal, um bom elemento de estudo. (…) Como é que estamos a desenhar as nossas cidades? Quem lhes pode pertencer? Quem desfruta da sua existência? E como respondem estas estruturas aos novos ditâmes do mundo contemporâneo, como a proliferação da imagem, a digitalização e a vigilância? Não trazemos respostas fechadas, mas arquitetos, urbanistas e antropólogos dão-nos algumas pistas sobre os caminhos que podemos percorrer para melhor compreender esta maravilhosa construção social que decidimos habitar.”

Índice
  • O direito à cidade e o espaço da política: experiências e possibilidades – ensaio de João Mineiro
  • Entrevista com Ana Drago sobre “A Segunda Crise de Lisboa” – entrevista de Guilherme Rodrigues
  • Cidades como espaços democráticos do século XXI – opinião de Guilherme Rodrigues
  • Para quem estão desenhadas as cidades – reportagem de Carolina Franco
  • A Cidade dos 15 Minutos: entrevista a Carlos Moreno – entrevista de Mário Rui André
  • Anupama Kundoo e o problema da standardização – entrevista de Carolina Franco
  • Sociedade da Imagem, Sociedade do Controlo – ensaio de Rossana Fonseca
  • Keller Easterling: A Ecologia da Falha – ensaio de João Gabriel Ribeiro