Subscreve ou faz donativo. Clica aqui.
Procurar
Fechar esta caixa de pesquisa.

Diogo desenhou e afixou mapas em paragens da Carris para comunicar uma nova carreira

A Carris lançou uma carreira especial para o Web Summit mas a informação nas paragens é escassa. Por isso, Diogo Lourenço, autor da página Autocarros de Lisboa, decidiu colocar mãos à obra.

Fotografia de Lisboa Para Pessoas

Internamente, é a carreira 88C. Oficialmente, é o shuttle do Web Summit, criado especificamente para o evento, ligando a estação do Oriente à Praça do Comércio (e vice-versa), mas disponível para qualquer pessoa. Apesar de especial, nesta carreira da Carris há tarifa de bordo normal, o zapping funciona e também é possível usar o passe Navegante.

A carreira 88C está disponível apenas durante os dias do Web Summit, ou seja, de 1 a 4 de Novembro, e realiza um percurso semelhante ao da carreira regular 728: começa junto à Gare do Oriente, numa paragem pop-up, e segue ao longo da frente ribeirinha pelas paragens do 728. Para, por exemplo, na zona sul da Alameda dos Oceanos, em Braço de Prata, no Poço do Bispo, no Hub Criativo do Beato, em Santa Apolónia e no terminal fluvial do Terreiro do Paço. Enquanto que o 728 segue para Belém, esta 88C fica na Praça do Comércio. Naturalmente, é possível fazer o percurso do Oriente para a Praça do Comércio, mas também da Praça do Comércio para o Oriente. Com frequências de 22,5 minutos, entre as 8 e as 21 horas, aproximadamente, a 88C é, no fundo, um reforço à 728 – foi criada para o Web Summit, mas serve ao mesmo tempo o quotidiano da cidade.

Fotografia de Lisboa Para Pessoas

A criação desta carreira – especial e temporária – não passou despercebida a Diogo Lourenço, 21 anos, estudante de marketing, e autor da página Autocarros de Lisboa (Facebook/Instagram). Como habitual, Diogo fez uma publicação na sua página sobre a 88C, complementando a informação disponibilizada pela Carris nos canais oficiais. Descreveu em detalhe a nova carreira, desenhou uma placa identificativa para a mesma e criou um mapa para que as pessoas possam perceber melhor o trajecto – um elemento visual é importante especialmente para quem vem de fora e não conhece a cidade, mas também para quem é de cá e não está tão à vontade com a rede de autocarros.

Uma vez que esta informação pode ser útil também offline, Diogo decidiu fazer e imprimir os mapas em formato A3 e, na noite desta quarta-feira, andou a afixá-los nas principais paragens da 88C. Só a impressão ficou a 30-40 euros, mas nestas contas não entra todo o tempo e esforço investido no desenho dos materiais e na logística da afixação – processo no qual contou com a ajuda da associação de cidadania Vizinhos Em Lisboa.

Para Diogo, a comunicação é um calcanhar de Aquiles da Carris, e é essa a oportunidade que o jovem de 21 anos aproveita para explorar na página Autocarros de Lisboa, de forma voluntária e descomprometida. O seu interesse e paixão pelos autocarros da cidade começou em pequeno, por conhecer entre amigos e familiares motoristas e outras pessoas ligadas à Carris. Começou a colaborar com a comunidade Autocarros de Lisboa quando a descobriu, mas em 2017 assumiu o comando da mesma depois de o seu anterior administrador ter passado a ter menos disponibilidade. “Comecei a colaborar, fui ganhando mais autonomia” e, aos poucos e poucos, foi mudando uma página que servia sobretudo para partilhar fotografias de autocarros para uma plataforma de informação alternativa – ou complementar – aos canais da Carris.

“A partir da veia entusiasta que tenho, fui à procura dos problemas que via enquanto passageiro da Carris e de soluções, e o maior problema que encontrei foi ao nível da comunicação”, explica ao Lisboa Para Pessoas. “A página é acima de tudo informativa”, acrescenta ressalvando que ela vai existir enquanto tiver vontade e tempo para a dinamizar. Com mais de três mil seguidores, e mantendo uma linha editorial neutra, Diogo aposta em criar mapas, diagramas e outros elementos visuais para complementar as informações escritas sobre novas paragens, percursos de autocarros alterados e outras alterações ao serviço normal da Carris. “Existem motoristas da Carris que já me disseram que quando olham para as ordens de serviço nem sempre entendem as mudanças, mas que as perceberam com os meus mapas e publicações.”

Diogo mistura essas publicações mais informativas com conteúdos mais relacionais, como fotografias de autocarros antigos e curiosidades sobre carreiras antigas. Paga o Adobe Illustrator todos os meses (são “cerca de 20 euros/mês”, diz) para criar os conteúdos para a sua página e faz-se acompanhar da sua câmara fotográfica diariamente para alimentar o arquivo fotográfico que vai publicado na sua página – e que também empresta à própria Carris, em troca de algum apoio institucional.

Fotografia de Lisboa Para Pessoas

Em relação à 88C, apesar de se tratar de uma carreira especial e temporária devido à realização do Web Summit, a mesma está identificada no terreno apenas nas paragens terminais – na Praça do Comércio e na Gare do Oriente. Em nenhuma delas existe, no entanto, um mapa que permita às pessoas visualizar rapidamente o percurso e as diferentes paragens intermédias, nem saber mais informações sobre o serviço de shuttle – como funciona, quais os horários, que tarifário está disponível. No cartaz que Diogo desenhou colocou esses detalhes todos e ainda um código QR para que qualquer pessoa com um telemóvel possa digitalizar e saber mais no site oficial da Carris – afinal de contas, estamos num evento de tecnologia.

Diogo e os Vizinhos Em Lisboa afixaram cartazes nas principais paragens por onde a 88C passa e onde também é possível embarcar neste shuttle, incluindo em Santa Apolónia, no Hub Criativo do Beato e no Braço de Prata.

PUB

Junta-te à Comunidade LPP

A newsletter é o ponto de encontro de quase 3 mil pessoas.