Procurar
Fechar esta caixa de pesquisa.

Vem ajudar a plantar uma mini-floresta no Areeiro

Depois de preparado o terreno, é hora de plantar. Entre sexta e domingo, podes ajudar na plantação de uma pequena floresta Miyawaki em plena cidade. Basta aparecer com luvas e calçado adequado.

Fotografia de Lisboa Para Pessoas

Lembras-te da pequena floresta que começou a ser criada no Areeiro em Dezembro? Ora, uma vez concluída a preparação do terreno, é hora de avançar com a plantação das árvores e arbustos e qualquer pessoa poderá participar de forma gratuita. A primeira acção de arborização vai acontecer já no próximo fim-de-semana, entre sexta e domingo.

Se estás interessado, só tens de aparecer neste local (é o Parque Urbano do Casal Vistoso) na próxima sexta, sábado e/ou domingo, entre as 10 e as 13 horas e entre as 14 e as 17 horas. Não é precisa qualquer inscrição (basta aparecer), mas, se quiseres, podes juntar-te ao grupo da Urbem na plataforma de eventos Meetup. Tens ciclovia desde a Almirante Reis ou do Parque da Bela Vista até ao local, bem como metro nas Olaias e no Areeiro, e os autocarros 720, 756 e 793; a estação ferroviária mais próxima é de Roma-Areeiro.

Subscreve os calendários do Lisboa Para Pessoas para estares a par das próximas plantações!

A equipa da Urbem – uma organização sem fins lucrativos que está por detrás desta mini-floresta urbana, em parceria com a Câmara de Lisboa – recomenda que tragas um par de luvas de jardinagem ou cozinha, calçado adequado para jardinagem (umas boas botas ou galochas servem), uma garrafa de água e, se quiseres, algo para comer. Em princípio, não irá chover, pelo que não terás de te preocupar com um casaco de chuva.

A mini-floresta que está a ser criada no Parque Urbano do Casal Vistoso, no Areeiro, é a terceira do género em Lisboa. Para o seu desenvolvimento, está a ser usado o método do botânico japonês Akira Miyawaki, que permite crescer florestas naturais em espaços relativamente pequenos, como é o caso de parques urbanos, e de forma relativamente mais rápida que os métodos tradicionais de florestação. Por outro lado, estas pequenas florestas urbanas podem ajudar as cidades na sua resiliência às alterações climáticas, oferecendo casa de inúmeras plantas nativas e de várias espécies de fauna local, fortalecendo a biodiversidade nos centros urbanos, refrescando as nossas ruas e praças, e contribuindo para a infiltração da água.

A vontade da Urbem é cativar as pessoas dos bairros e da cidade para as diferentes fases de desenvolvimento destas mini-florestas urbanas, convidando a comunidade a apropriar-se desses espaços, a senti-los como seus e a participar na sua preservação.

Depois da época da plantação, inicia-se a fase de manutenção e monitorização, em que é feito um mapeamento de todas as espécies plantadas e se inicia um acompanhamento da sobrevivência das diferentes plantas. Neste momento, é também importante fazer uma limpeza mais regular do terreno, eliminando as ervas daninhas. Estima-se, no entanto, que as florestas Miyawaki se tornem auto-sustentáveis (sem necessidade de manutenção humana) no espaço de três anos. Podes ler a nossa reportagem completa aqui.