Subscreve e ganha conteúdos exclusivos. Sabe mais aqui.
Procurar
Fechar esta caixa de pesquisa.

EMEL reforça disponibilização de dados abertos

A EMEL, empresa municipal de mobilidade, disponibiliza diversos conjuntos de dados que qualquer pessoa ou entidade pode usar “para melhorar o sistema de mobilidade e transportes da cidade de Lisboa”.

Ilustração de Lisboa Para Pessoas

Dados abertos são dados que qualquer pessoa pode usar, modificar e partilhar de forma livre e para qualquer propósito – segundo a definição da Open Definition. O conceito de dados abertos (open data) corresponde, assim, à ideia de que certos dados devem estar disponíveis para qualquer pessoa ou entidade utilizar sem restrições, por exemplo, para análises estatísticas, trabalhos académicos ou o desenvolvimento de produtos inovadores.

Lisboa tem já uma tradição de dados abertos, tendo a autarquia da capital sido uma das primeiras em Portugal – se não a primeira – a lançar um portal de dados abertos – o Lisboa Aberta, em 2016, agregando informação gerada pelos diferentes serviços municipais e disponibilizando-a a qualquer cidadão. Esta filosofia de abertura e transparência também se alarga a outros actores da cidade, como é o caso da EMEL.

Além de disponibilizar os seus dados no Lisboa Aberta, a empresa municipal de mobilidade de Lisboa também tem o seu portal próprio, o EMEL Open Data, que acabou de reforçar com novos conjuntos de dados. Numa nota divulgada no LinkedIn, a EMEL explica que quer reforçar o seu compromisso com a “partilha de dados para uma maior geração de conhecimento, informação, colaboração e transparência” e que, por isso, disponibiliza no seu portal de dados abertos “conjuntos de dados de interesse para a cidade“.

Alguns dados disponibilizados no EMEL Open Data (captura de ecrã por Lisboa Para Pessoas)

No EMEL Open Data, é possível consultar e descarregar informação sobre a GIRA, as ciclovias, a rede BiciPark, o sistema de carregamento de veículos eléctricos LEVE, o estacionamento automóvel, o trânsito rodoviário e a acessibilidade pedonal. O objectivo da EMEL é que pessoas e entidades possam usar estes dados “na procura de soluções inovadoras para melhorar o sistema de mobilidade e transportes da cidade de Lisboa”.

A disponibilização de dados permite criar visualizações como a que te mostramos em baixo e que foi desenvolvia pelo portal Ciclovias.pt em parceria com o Lisboa Para Pessoas.

Visualização sobre o estado da GIRA (captura de ecrã por Lisboa Para Pessoas)

Segundo a EMEL, a melhoria do portal de dados abertos está a ser desenvolvida no âmbito do projecto europeu VoxPop – que tem como objectivo desenvolver um modelo mais colaborativo de gestão da mobilidade na cidade de Lisboa; além da partilha de mais dados, a empresa municipal de mobilidade está a desenvolver a sua harmonização de acordo com as normas europeias, tais como DATEX II.

O que encontrar no EMEL Open Data?

Sobre a mobilidade ciclável e pedonal:

  • lista dos BiciParks – a rede de estacionamentos seguros para bicicletas de Lisboa – e dos seus detalhes (localização, horário, capacidade, etc);
  • dados dos contadores de bicicletas espalhados pela cidade (contagens totais, contagens por localização, lista de localizações, etc);
  • caracterização da rede ciclável (lista das ciclovias, hierarquia de cada ciclovia, tipologia, largura e comprimento, qualidade do pavimento, etc);
  • dados da rede GIRA (mapa da rede e localização de cada estação, detalhes de cada estação, disponibilidade de bicicletas e de docas por estação, estatísticas de viagem, dados de utilização do sistema, etc);
  • lista dos elevadores e escadas rolantes de Lisboa (localização, alerta de perturbação, horário, etc).
Exemplo de um pedido de dados na plataforma EMEL Open Data (captura de ecrã por Lisboa Para Pessoas)

Sobre o automóvel e o trânsito rodoviário:

  • lista das estações de carregamento de carros eléctricos do sistema LEVE, da EMEL (coordenadas de localização, localização por freguesia, detalhes de pagamento, etc);
  • parques de estacionamento da cidade (localização, tipologia, localização, horários, tarifário, taxa de ocupação, capacidade máxima, entidade gestora, etc);
  • oferta de estacionamento na rua (lista dos lugares de estacionamento da cidade e dos lugares regulados pela EMEL; lista dos lugares exclusivos para residentes e dos lugares reservados para mobilidade condicionada, cargas e descargas, e famílias numerosas; estatísticas por tipologia de lugar e freguesia; dados sobre as diferentes zonas de tarifação da EMEL);
  • condicionamentos e perturbações de trânsito (lista de todas as estradas fechadas e mapa com esses mesmos condicionamentos de trânsito; informação e mapa de todas as irregularidades no trânsito por via de relatórios da Waze; dados das filas de trânsito, também por via da Waze, etc).
PUB

Junta-te à Comunidade LPP

A newsletter é o ponto de encontro de quase 3 mil pessoas.