A pé

Caminhar é a forma mais universal e primária de mobilidade, aquela que deve ser planeada em primeiro lugar.

De bicicleta

Mesmo numa cidade com altos e baixos como Lisboa, a bicicleta pode ser uma forma surpreendente de deslocação.

De transportes

A rede de transportes públicos de Lisboa abrange toda a cidade. De autocarro, de metro, de comboio ou de barco.

Lisboa para pessoas.

Porquê?

Na hierarquia das prioridades, as pessoas foram ultrapassadas pela necessidade de ceder espaço ao carro. Agora, a luta faz-se pela devolução do espaço, pela sua redistribuição justa e pela inversão das prioridades: as pessoas primeiro.

Junta-te à comunidade

Acompanha uma Lisboa mais sustentável e humana. Partilha a #LisboaParaPessoas nas redes sociais e partilha connosco o que se passa na tua rua, bairro ou freguesia.
O Lisboa Para Pessoas precisa de ti

O Lisboa Para Pessoas nasceu do zero e com zero. Se valorizas o trabalho já desenvolvido e queres que este projecto editorial continue a existir, deixa aqui a tua contribuição única ou mensal. O Lisboa Para Pessoas é desenvolvido por uma pessoa a tempo inteiro, com funções de jornalista e coordenação, que não tem salário e que está a investir do seu próprio (e pequeno) bolso, suportando todos os custos operacionais e outros. Com 800 euros/mês, seria possível remunerar essa pessoa, suportar os custos e começar a entregar mais conteúdos.